Saúde incentiva avaliação dos pés dos diabéticos

0
783

Os cerca de 500 pacientes com diabete sob acompanhamento na Unidade de Atenção ao Idoso Ouvidor Pardinho e que usam insulina para controlar a doença dispõem de um serviço especial: a avaliação dos pés, feita por fisioterapeuta. O objetivo é prevenir o aparecimento de feridas que, segundo a Federação Internacional de Diabetes, afetam os pés de 1 em cada 6 diabéticos e levam à amputação entre 85% dos pacientes que desenvolveram úlceras na região. A estimativa é de que, no mundo, ocorra 1 amputação relacionada a diabete a cada 30 segundos.

Avaliamos 305 pacientes em 2011 e, esse ano, 108. Os retornos são agendados de acordo com o risco, depois de cada um ser orientado individualmente sobre os cuidados diários em casa, conta a chefe da unidade, enfermeira Inês Cecília Deggerone. Em 2012, 58% estãoclassificados como de baixo risco, 34% de risco moderado e 7,5% de alto risco.

O agendamento da primeira consulta, para os pacientes novos, é feito no final da reunião de cada um dos dez grupos de acompanhamento. Conversamos com eles no final dos encontros, enquanto entregamos as caixinhas com fitas para medição da glicose, explica a enfermeiraAriadne de Castro.

O convite é extensivo à consulta odontológica, para checar a ocorrência de lesões ou problemas com próteses que possam interferir no controle da diabete. Saúde bucal, inclusive, foi o tema da palestra da última reunião, feita pela técnica Gisele Francez.

A professora aposentada Teresinha Salete Carneiro, de 61 anos, aproveitou a última reunião, na segunda quinzena de agosto, para marcar as duas consultas. Seu marido, Jair, que a acompanhou na reunião, também marcou a ida ao dentista. Já que estou aqui e preciso fazer uma revisão, vamos lá, disse ele.

No mesmo dia em que Teresinha marcou o encontro com a avaliação dos pés, foi a vez do aposentado Evaristo Francisco Farias Martins, de 56 anos, passar pela fisioterapeuta Eliane Marcon Fortes. O paciente ainda não tinha percebido que estava com a pele ressecada e usando meias apertadas.

O exame também revelou que a sensibilidade está comprometida, o que pode levá-lo a se machucar sem perceber e, assim, criar condições para a instalação de algum tipo de infecção. Por isso cada detalhe relacionado à saúde dos pés é importante. É necessário o exame diário, frisou Eliane, que marcou o retorno do paciente para novembro.

pésAvaliação -A abordagem é simples. No consultório de fisioterapia, durante aproximadamente 30 minutos, os pacientes passam por uma completa avaliação de sensibilidade que tende a ficar comprometida pela má circulação de sangue nos membros inferiores de quem sofre a doença. Além disso, recebem dicas para proteger os pés e estimular a circulação na região. Pacientes com lesões são encaminhados imediatamente para o médico, enquanto quem é classificado como de médio risco tem o retorno programado para pelo menos 3 meses. Os de baixo risco, que também devem fazer a inspeção diária dos pés, voltam a cada 12 meses.

Examinar constantemente os pés, hidratá-los e não deixá-los de molho, não andar descalço, ter boa higiene e retirar a umidade entre os dedos com toalha macia, evitar a retirada de calosidades, cortar corretamente as unhas e fazer atividade física adequada estão entre as recomendações repassadas aos pacientes. Eles também devem usar calçados confortáveis e que protejam dedos e calcanhares de acidentes com pedras e outros materiais, além de meias de algodão e sem costura.

Problemas nos pés são mais comuns entre obesos e idosos, que têm dificuldade de fazer esse exame diário e eficiente. Também está mais sujeito a ele quem não é rigoroso com o plano terapêutico traçado pela equipe de saúde. Esse plano é a soma de dieta, medicação e exercícios físicos adequados à condição de saúde do paciente.

Rede
 – Na rede municipal de saúde de Curitiba, cerca de 50 mil pessoas estão inscritas nos grupos de acompanhamento de pacientes com diabete. É nesses encontros que, nas demais unidades de saúde, eles têm a saúde dos pés avaliada e voltam para casa com recomendações das equipes de atendimento.

Além disso, podem freqüentar as oficinas de reeducação alimentar e os grupos de atividades físicas mantidos pelos Núcleos de Apoio em Atenção Primária à Saúde (Naaps) a partir das unidades de saúde básicas e de Saúde da Família. As oficinas são orientadas por nutricionistas, enquanto os grupos de atividades físicas são coordenados por professores de Educação Física.

Dicas de Cuidados com os Pes | Portal Amigo do Idoso

Fonte: http://www.agencianoticias.com.br/2012/08/31/saude-incentiva-avaliacao-dos-pes-dos-diabeticos/