10 dicas de alimentação para evitar o estresse

0
714

Estresse | Portal Amigo do IdosoO estresse é tão característico da sociedade moderna que existe no Brasil um dia específico para combatê-lo – o Dia Nacional de Combate ao Stress, 23 de setembro. Esse corre-corre de atividades no trabalho, reuniões, almoço ou sanduíche com o cliente, trânsito, filas, contas a pagar e todas as responsabilidades da vida pessoal acumulam, em doses diferentes, cansaço, ansiedade e muitas vezes preocupação exagerada em cada um de nós. Quando percebemos, o corpo já está reagindo com dor do estômago, de cabeça, tensão muscular… isso sem falarmos dos problemas que surgem a longo prazo.

Antes que o assunto chegue ao consultório médico, a nutrição pode ajudar – e muito – a diminuir o estresse diário. Se prestarmos atenção ao que nosso corpo pede e oferecermos a ele os alimentos corretos estaremos fortalecendo-o. E forte ele enfrentará melhor as dificuldades diárias.

Dez orientações nutricionais anti-estresse:

1) Evite sair de casa, sem antes tomar o café da manhã. Quando pulamos essa refeição, provocamos um déficit nutricional que poderá desequilibrar o organismo ao longo do dia;

2) Faça um intervalo entre 2h30 ou 3h entre as refeições. Pular uma refeições pode levar ao estresse fisiológico e provocar obesidade;

3) A fruta é o alimento que mais dá energia, dessa forma são excelentes alternativas para levar ao trabalho e consumir no intervalo da manhã ou tarde, ajudando a melhorar a disposição;

4) Priorize um tempo para realizar as refeições, sente-se à mesa, de preferência num ambiente tranquilo. Evite assuntos desagradáveis no momento da alimentação;

5) Uma dieta variada ajuda a evitar déficit de vitaminas e minerais, que causa indisposição e fadiga;

6) Selecione vegetais e frutas de diferentes cores, lembre-se que cada cor representa uma família diferente de fitoquímicos, carotenóides, que só acrescentam saúde e vitalidade;

7) Evite frituras, que aumentam a quantidade de calorias e gorduras da alimentação, além de tornar a digestão mais lenta. Assim, prefira alimentos cozidos em água ou vapor, e grelhados;

8) Hidrate-se entre os intervalos das refeições, deixe uma garrafinha de água na sua mesa, lembre-se de enchê-la sempre que se esvaziar. Um simples copo de água gelada já deixa o corpo mais disposto;

9) Consuma frutas oleaginosas de boa procedência: amêndoas, nozes, avelãs, castanhas;

10) Inclua chás calmantes (camomila, erva-cidreira, maçã) no lanche da noite, pois favorecem o sono e o restabelecimento da energia para o dia seguinte;

[envira-gallery id=”10291″]

E ainda, como não poderia deixar de ser: conforme orientação médica e educador físico, faça uma atividade física que lhe dê prazer.

Fonte: por Eneida Ramos – Veja http://veja.abril.com.br/blog/viver-bem/nutricao/alimentos-para-manter-o-stress-bem-longe/