1° de Outubro é o Dia Internacional do Idoso: dá para comemorar?

0
1213

Dia do Idoso | Portal Amigo do IdosoHoje, 01 de outubro, comemora-se o Dia Internacional do Idoso. Com uma das maiores populações idosas do mundo, o Brasil precisa refletir a qualidade de vida que é oferecida as pessoas com mais de 60 anos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base no Censo 2000, atualmente o país possui cerca de 14,5 milhões de idosos. O que equivale a 8,6% da população.

Segundo a geriatra e psicanalista, Soraya Hissa de Carvalho, o crescimento acelerado da população idosa encontrou nossa estrutura sócio-cultural despreparada. “Até pouco tempo, o Brasil era uma nação de jovens. Agora, caminhamos para nos tornarmos o sexto país do mundo em número de idosos. Mas ainda é grande a desinformação e as particularidades do envelhecimento em nosso contexto social”, alerta a médica.

A expectativa de vida praticamente dobrou no decorrer do século XX e isso trouxe mudanças e problemas. “São muitos os que chegam aos 70, 80 anos em condições físicas, às vezes, muito boas, mas aposentados desde os 50 anos, e, por causa da inatividade na sociedade, com saúde psicológica abalada. Em outros casos, encontramos idosos dessa idade, com saúde física e mental sem qualidade”, afirma a médica.

Dia do Idoso | Portal Amigo do Idoso

O aumento da longevidade criou também problemas sérios no relacionamento familiar, especialmente no que se refere a como lidar com um parente de idade mais avançada. Atualmente, é difícil uma família que não tenha alguém com 70, 80 anos em condições físicas nem sempre ideais.

“No entanto, não são poucas as pessoas que envelhecem e chegam aos 80 anos em plena atividade sem passar pelo processo de caduquice física e intelectual que tanto nos assusta”, explica a psicanalista.

1 de Outubro | Portal Amigo do IdosoPara a geriatra, o Dia Internacional do Idoso tenta chamar nossa atenção para o envelhecimento da sociedade. “Precisamos refletir sobre o nosso comportamento com e na terceira idade, e o desenvolvimento de uma nova postura em relação a essa etapa da vida, mesmo porque todos nós queremos chegar lá. E essa é uma oportunidade especial para alertarmos e sugerirmos mudança de comportamento para aqueles que lidam com idosos ou que já estão com a idade avançada”, lembra Soraya.

Segundo ela, a saúde na terceira idade depende dos cuidados no passado, pois a qualidade de vida depois dos 60 é determinada pelas atividades que a pessoa desenvolveu, de como se alimentou e se comportou. Soraya garante que é possível gozar de vida saudável mesmo nas idades mais avançadas, e que, envelhecer pode representar uma conquista e não um castigo, quando se tem uma vida saudável antes, durante e depois do processo de envelhecimento. “A lista de recomendações é enorme, mas qualidade de vida com exercícios físicos, alimentação equilibrada, auto-estima, equilíbrio emocional, sono reparador e prevenção são os grandes pilares da saúde também na terceira idade”, finaliza a médica e psicanalista.

Fonte: http://www.dzai.com.br/liegecamargos/noticia/montanoticia?tv_ntc_id=26162