O Brasil e Envelhecimento populacional

0
581

O Envelhecimento da população Brasileira é um notório fato nos dias de hoje. O Brasil viveu no século XX, com maior intensidade durante as últimas quatro décadas, uma grande aceleração do envelhecimento populacional. Isto se deve ao que chamamos de transição demográfica, ou seja, a taxa de natalidade e de mortalidade diminuíram, assim, nascemos menos e envelhecemos mais. Este fato é ainda muito pouco discutido no Brasil, no âmbito da saúde e da política, pois durante anos fomos um país de jovens e as questões do envelhecimento não nos preocupavam. Porém, estima-se que em 2025, o Brasil terá a sexta maior população de pessoas com 60 anos ou mais do mundo, o que representará cerca de 34 milhões de habitantes, o dobro da população idosa atual, com grande aumento da população octagenária, ou seja, os idosos com oitenta ou mais. Não nos esquecendo de que também a expectativa de vida em anos aumentará, ou seja, poderemos viver muito mais que os setenta e dois anos hoje previstos. Portanto, teremos um “exército” de idosos, o que merece grande preocupação social e econômica, sendo a saúde um dos fortes pilares deste novo paradigma.
envelhecomento-300x336O objetivo da Gerontologia (estudo do envelhecimento), tanto dos médicos como da equipe multiprofissional, é que tenhamos longevos em condições favoráveis para a manutenção da sua autonomia e independência. Assim, é extremamente necessário que este aumento da expectativa de vida seja regido com cuidado e atenção, e que a manutenção da capacidade para a realização das atividades da vida diária destes pacientes seja um norte para o nosso tratamento.
Diante deste novo cenário, os profissionais da saúde, terão que superar os desafios de preservar a saúde, reduzindo os fatores de risco para as doenças crônicas e prevenir suas complicações, diagnosticar precocemente as doenças, preferencialmente na sua fase assintomática, minimizar o risco das limitações motoras e cognitivas (como por exemplo a memória) e acima de tudo, entender o ambiente social, cultural e familiar deste paciente, para que possa ser compreendido seus anseios e suas perspectivas quanto ao seu envelhecimento, compartilhando da opinião dos seus familiares.
Assim, teremos que nos moldar a este novo cenário em que os idosos serão a cada dia mais jovens e ativos, compartilharão do nosso dia a dia de forma mais intensa, seja no cinema ou no nosso emprego. Teremos que nos basear nas leis do estatuto do idoso, aprender a respeitá-las, e a cada dia nos modernizarmos para acomodar esta nossa perspectiva epidemiológica do envelhecimento no Brasil.

Dra. Maisa C. Kairalla

Médica Geriatra pela SBGG.
Mestre pela Unifesp.
Assistente do Serviço de Geriatria e Gerontologia da Unifesp.
Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG)/ SP

Fontehttp://sbgg-sp.com.br/o-brasil-e-envelhecimento-populacional/