Exercícios constantes permitem que idosos fiquem mais ativos

0
582

Cardiologista cita renúncia do Papa Bento XVI por motivos de saúde e enfatiza a importância da atividade física e o combate ao sedentarismo

idoso-saudeO que tem a ver uma coisa com a outra? Claro que podemos puxar o fio da meada. O Papa renunciante Bento XVI teve como seu antecessor o Papa João Paulo II, esportista exemplar que foi muito prejudicado pelo atentado que sofreu. Cultivou atividades físicas regulares e foi obrigado a abandoná-las. Os dois atingiram a idade que chamamos de “idoso idoso” sedentário, sem dúvida acelerando a deterioração das suas vidas. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), idoso é quem tem mais de 65 anos em países desenvolvidos enquanto nos outros países é acima de 60 anos (inclusive no Brasil). Vários médicos gerontólogos os subdividem em idoso jovem , idoso idoso e idoso velho, pela disparidade das condições físicas dos mesmos.

O esportista que frequenta o Eu Atleta certamente não pensa em ser um idoso sedentário e, para isso, segue as regras de saúde muito claras e que farão a diferença. Prestem a atenção em nossos parentes e amigos com mais de 85 anos, vejam a diferença entre os que mantêm atividades físicas e mentais e os sedentários. São raros os que estão encostados e saudáveis. Hoje, se sabe que a caminhada lenta, regular e constante três vezes semana, associado aos exercícios de fortalecimento muscular duas vezes na semana, mudam totalmente a vida do idoso, permitindo que ele se mantenha ativo e com boa qualidade de vida. Não precisamos de idosos atletas e, sim, de idosos ativos e úteis, ainda com vontade de viver!

517ea88ed6_GD_Não são raros esses idosos ligados à grandes corporações como conselheiros. Nos nossos clubes e associações o mesmo já ocorre e podem perguntar, são pessoas ativas fisicamente como caminhadores, corredores “light”, jogadores de bocha e de outros esportes do mesmo nível e frequentam os bailes pelo Brasil afora. Para um bom início de atividade física deve-se fazer a avalição clinica com foco principal no aparelho cardiovascular seguido dos outros órgãos que vão perdendo sua capacidade funcional. Aí é que vale dizer que a medicina concluiu que o indivíduo que mantém uma vida ativa retarda em muito as deficiências do envelhecimento natural sem doenças, mas para atingir esse objetivo não se pode parar por muito tempo.

A atividade física deve ser constante, não precisa de academia, porém recomendamos que tenha orientação profissional, para que sejam treinados os principais grupos musculares, que evitarão as quedas, torções, lesões dos tendões e músculos. Para o cérebro, sugerimos leituras em voz alta, para depois repetir o texto lido, num treinamento da memória. Outra atitude é a de se escovar os dentes alternando as mãos usadas e assim por diante.

O que se sabe é que entre as dificuldades que levaram o Papa Bento XVI a renunciar, além do marcapasso cardíaco que lhe causou depressão comportamental, a inatividade física foi o fator determinante que acabou por deteriorar sua condição física, numa idade que este mau hábito pode ser o começo do fim. Vamos repetir: mexa-se sempre e com qualidade.

Veja mais matérias relacionados ao exercícios  no site: http://twixar.me/zZz

Fonte: Nabil Ghorayeb/Globo Esporte

Se você gostou dessa publicação, por favor curte, compartilhe, divulgue…ajude-nos a construir este projeto.