Bancos investem em programas para terceira idade

0
780

Instituições acordam para potencial de consumo desses clientes e apostam em segmentação

O Itaú Unibanco está prestes a tornar realidade um projeto voltado para o bem-estar da terceira idade nas agências bancárias. A ideia é que os idosos passem a ser atendidos por funcionários, que assim como eles, tenham mais de 60 anos.

Além da identificação imediata, o intuito é facilitar o entendimento sobre os produtos do banco e passar mais confiança na hora de fazer as transações, segundo uma fonte próxima ao projeto que prefere não ser identificada.

“Isso é importante porque essa faixa da população é a que mais frequenta as agências físicas —seja para pagar contas, tirar dinheiro ou até consultar o extrato”, afirma. Procurado, o banco disse que ainda está em fase de estudos.

Mas não é apenas o Itaú que está de olho nesses clientes. O Banco do Brasil, por exemplo, tem ajudado as pessoas com mais de 60 anos a planejarem a sucessão patrimonial. Uma forma mais simples de fazer isso, segundo Rogério Lot, diretor da unidade private bank do BB, é por meio da previdência complementar, que deixou de ser vista como sinônimo de complemento da aposentadoria.

Getty Images
Número de idosos saltou de 15,5 milhões, em 2001, para 23,5 milhões, em 2011, segundo IBGE

 “É transferência do patrimônio sem imposto e sem perder tempo com o inventário que pode deixar os herdeiros desguarnecidos por meses”, acrescenta. “Também indicamos contato com consultorias especializadas em sucessão. Afinal, o idoso tem tido mais necessidade de falar nisso e, para tal, contamos com parceiros e especialistas em direitos tributários, sucessório e societários que analisam caso a caso e tentam apresentar soluções.”

Já a ação mais importante do Santander voltada para a terceira idade é o concurso Talentos da Maturidade que tem como objetivo desenvolver a criatividade, o potencial artístico e a participação social do público com mais de 60 anos.

O Bradesco Seguros também tem ações voltadas para a melhor idade. Em parceria com o Senac –unidades Rio de Janeiro e São Paulo—, promove o Programa Porteiro Amigo do Idoso, que capacita e aprimora os porteiros que lidam no dia a dia com os longevos.

Desde o lançamento, em 2010, 633 profissionais foram certificados. No ano passado, lançou o Espaço Viva Mais, um site que divulga informações, dicas e sugestões sobre qualidade de vida, saúde e lazer.

Esse público ganha atenção em um momento em que o número de idosos saltou de 15,5 milhões, em 2001, para 23,5 milhões, em 2011. A participação relativa deste grupo na estrutura etária populacional aumentou de 9% para 12,1% nesse período, segundo relatório de Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano passado.

Além disso, a expectativa é que os rendimentos dessa população tenham atingido volume de R$ 402,3 bilhões em 2012, segundo Instituto Data Popular. A cifra supera o Produto Interno Bruto (PIB) do Peru em 2010.

Segundo o estudo, sete em cada dez brasileiros com 60 anos ou mais pertencem à nova classe média e dos 22,3 milhões de pessoas idosas no Brasil, o Sudeste fica com a maior parte: 46,6%. O levantamento aponta ainda que as mulheres representam a maioria desta população, com 55,5%, e cerca de 3,3 milhões de idosos já aposentados continuam trabalhando.

Fonte: IG

Se você gostou dessa publicação, por favor curte, compartilhe, divulgue;ajude-nos a construir este projeto