Mal de Alzheimer: dicas simples para tarefas diárias

0
246
A senior couple talking with a marriage counselor. Could also be a salesman in their home.

mal-de-alzheimer-570x336Cuidar de paciente com o mal de Alzheimer requer paciência e flexibilidade. Para reduzir a frustração, considere estas dicas para tarefas diárias – limite escolhas e reduza distrações para a criação de um ambiente seguro.

Nos estágios iniciais da doença de Alzheimer, o paciente ainda pode ser capaz de viver e agir de forma independente. Conforme a doença progride, no entanto, a sua capacidade de lidar com tarefas diárias irá diminuir. Considere essas dicas práticas para ajudar o paciente a manter um sentido de independência e dignidade.

Reduzir frustrações

Uma pessoa que tem a doença de Alzheimer pode tornar-se agitada quando uma simples tarefa tornar-se difícil ou impossível. Para limitar os desafios e aliviar a frustração:

  • Agende com sabedoria. Estabeleça uma rotina para fazer cada dia mais previsível e menos confuso. Programe as tarefas mais difíceis, como tomar banho ou consultas médicas, para a hora do dia em que o paciente tende a ser mais calmo e agradável.
  • Ajuste o seu tempo. Trabalhe com a possibilidade de que as coisas demorem mais do que costumava. Agende mais tempo para completar as tarefas de modo que você não precisa apressar o paciente.
  • Envolva o paciente. Permita que o paciente faça o máximo possível com o mínimo de assistência. Por exemplo, talvez o paciente possa se vestir sozinho, se você colocar as roupas na ordem correta.
  • Limite suas escolhas. Quanto menos opções, mais fácil para decidir. Por exemplo, fornecer duas peças de roupas para escolher – não um armário cheio. Elimine cintos ou acessórios que possam ser usados incorretamente.
  • Forneça instruções simples. Quando você pedir para o paciente fazer algo, faça-o um passo de cada vez.
  • Reduza as distrações. Desligue a TV e minimize outras distrações na hora das refeições e durante as conversas para que o paciente possa melhor se concentrar naquilo que ele esteja fazendo.

Seja flexível

A capacidade do paciente para fazer as coisas e lidar com situações declinará de forma constante. Ela pode até variar de dia para dia. Tente manter-se flexível e adaptar sua rotina, conforme a necessidade.

Por exemplo, se um alimento favorito de repente se torna pouco atraente para o paciente, ajuste o cardápio. Se o paciente começar a insistir em usar a mesma roupa todos os dias, pense em comprar algumas roupas idênticas. Quando o paciente for tomar banho, troque a roupa usada por uma limpa.

Você também pode relaxar um pouco sua rotina. Banhar-se, por exemplo, pode não ser necessário todo dia – especialmente se isso for perturbador para o paciente. Tente banhos de esponja entre os banhos de chuveiro ou de banheira.

Criar um ambiente seguro

A Doença de Alzheimer prejudica a consciência e a habilidade para resolver problemas, aumentando o risco de lesão no paciente. Para manter o paciente em segurança:

  • Evite quedas. Evite tapetes  espalhados, extensões elétricas e qualquer desordem que poderia causar tropeço ou queda do paciente. Instale corrimãos ou barras de apoio em áreas críticas.
  • Use cadeados. instalar fechaduras em armários que contenham qualquer coisa potencialmente perigosa, como medicamentos, álcool, armas, substâncias tóxicas de limpeza, utensílios e ferramentas perigosas.
  • Verifique a temperatura da água. Abaixe o termostato do aquecedor de água quente, para evitar queimaduras.
  • Tome precauções de segurança contra incêndio. Mantenha fósforos e isqueiros fora do alcance. Se o paciente fuma, certifique-se que ele faça isso apenas com supervisão. Certifique se há extintor de incêndio acessível, e se os alarmes de fumaça têm pilhas novas.

Concentre-se no atendimento individualizado

Cada pessoa que tem Alzheimer vai sentir seus sintomas e progressão de forma diferente. Consequentemente, as técnicas de cuidado necessário variam. Adapte essas dicas práticas para as  necessidades individuais do paciente.

Lembre-se, as respostas e comportamentos do paciente podem ser diferentes do que costumavam ser anteriormente. Paciência e flexibilidade – juntamente com um bom autocuidado e com o apoio de amigos e familiares – pode ajudá-la a lidar com os desafios e futuras frustrações.

Traduzido pelo Portal Amigo do Idoso

Fonte: Mayoclinic

Se você gostou dessa publicação então por favor curte, compartilhe…ajude-nos a divulgar este projeto