Proteste lista os problemas na hora de contratar uma casa de repouso para idosos

0
310

As famílias que não têm condições de manter um familiar idoso em casa costumam procurar uma casa de repouso para que o idoso seja cuidado, porém a Proteste – Associação de Consumidores, verificou que problemas como preços altos, contratos abusivos e falta de informação dificultam na escolha do melhor local. Veja quais foram as principais dificuldades encontradas:

Mensalidade

A média da mensalidade para um idoso sem restrições físicas ou mentais é de R$ 894, valor que pode pesar no bolso da família, tanto que 53% dos entrevistados afirmaram pagar parte da mensalidade com as economias do próprio idoso. Vale lembrar que o Estatuto do Idoso estabelece que o custo para se manter em uma casa de repouso não pode exceder 70% do benefício previdenciário.

Além disso, os preços variam conforme o estado de saúde do idoso e dos serviços inclusos no contrato. Porém, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou três graus de dependência do idoso: sem restrições físicas ou mentais, com restrições físicas e com restrições mentais; e  os estabelecimentos devem fixar os valores de acordo com esses graus.

Mais de 75% dos entrevistados afirmaram que pagam o valor total da mensalidade, mesmo quando retiram o idoso da casa por períodos curtos, como finais de semana e feriado. A Proteste lembra que, em casos como este, os dias em que a casa de repouso não é utilizada deveriam ser descontados da mensalidade.

Contrato

A legislação exige que os lares de idosos firmem contrato de prestação de serviços, no entanto, 13% dos entrevistados disseram que não assinaram nenhum tipo de contrato. Já 80% dos que assinaram um contrato, 13% não receberam uma cópia do mesmo.

Problemas com o prazo mínimo para a rescisão, cobrança de 13ª mensalidade e por serviços não prestados foram relatados por 38% dos consumidores, além de existirem locais que não devolvem os valores já pagos no caso de rescisão contratual, mesmo quando o idoso vem a falecer.

Informação

A falta de informação sobre os estabelecimentos foi uma dificuldade para a maioria dos entrevistados, 70% se queixaram da falta de sites e um local que reúna os dados das casas de repousos disponíveis em uma região.

Junto com a dificuldade de encontrar informações, também está falta de ofertas. Segundo a Abracare (Associação Brasileira de Casas de Repouso), existem até 6 mil locais para idosos no País. As poucas opções fazem com que as casas criem filas de espera para aceitaram novos pacientes. Dos consumidores que conseguiram uma vaga após passar pela fila de espera, 57% tiveram que transferir o idoso para outro local por problemas de infraestrutura.

Fonte: PROTESTE