Histórias de superação na Terceira Idade são contadas em livro

0
1331

A obra é resultado do trabalho realizado pelo Programa para Terceira Idade da Uespi.

“Antes de frequentar a Unati eu era uma pessoa tímida e retraída, não tinha desenvoltura e encontrava dificuldade para me relacionar com as pessoas. Agora me sinto outra pessoa, perdi a timidez, adquiri autoestima e confiança em mim mesma”.

O trecho acima foi retirado da coletânea Memória Mil Histórias, livro composto por uma série de relatos produzidos pelos alunos da 4ª Turma da Universidade Aberta da Terceira Idade (Unati), projeto de extensão mantido pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

A obra, que será lançada nesta sexta-feira (21), às 18h, no Auditório Central do campus Poeta Torquato Neto, traz inúmeras histórias contadas por 27 alunos da disciplina Memória, Mil Histórias. O livro aborda questões que objetivam a rememoração e ressignificação das experiências vividas por cada um deles. Os alunos são convidados a escrever sobre temas como: cidade natal, infância, namoro, amizade, saudade, juventude, família, Deus, felicidade e sobre a Unati.

Os relatos revelam histórias de superação como a vivida pela dona de casa de 69 anos e aluna da Unati, Maria do Socorro Ribeiro. Para ela, participar do projeto representou a cura para a depressão. “Com a Unati aprendi que os anos enrugam a pele, mas renunciar ao entusiasmo enruga a alma”, conta.

Um dos temas que mais rendem histórias engraçadas e repletas de saudade é o que fala do namoro. Para dona Osmarina Monteiro da Silva, de 61 anos, o namoro no “seu tempo” era à moda antiga. ”Meu namoro foi verdadeiro e simples. Hoje, talvez fosse sem graça, ou talvez não fosse considerado namoro. Mas era bom esperar o meu amado, sentar em um banco, conversar, falar de planos, anseio e sonhos a construir juntos. Nessa época, uma das melhores coisas era poder sair de mãos dadas e acompanhar a novena, era uma das poucas diversões que tínhamos. Um verdadeiro namoro na porta de casa”, rememora.

Segundo a professora da Unati, Mara Jordana, a relevância da obra está no desafio de relembrar e escrever sobre as próprias experiências. “Fazer com que eles retomassem o passado, falassem do presente e de suas vidas foi um desafio. Muitos queriam desistir, mas foi muito emocionante ver que eles conseguiram e que o livro está sendo lançado”, comemora.

Para a educadora física e coordenadora do programa para a Terceira Idade da Uespi, Solange Ribeiro, a Unati vem operando uma verdadeira transformação na vida dos idosos que participam do programa. “Eles chegam aqui tímidos, encabulados, meio tristes e depois que começam os cursos e acontece o entrosamento com os colegas, ocorre uma completa transformação, com mudança de atitude diante da vida e novas perspectivas”, relata.

Fonte: Piaui