Artrose: mitos e verdades sobre a dor crônica que mais atinge os brasileiros

1
454

Doença ainda desperta muitas dúvidas nos pacientes; apenas 42% dos portadores são diagnosticados corretamente

Uma patologia que já atinge 10 milhões de pessoas no país, sendo que apenas 42% delas já estão diagnosticadas. A artrose não é um tema tão discutido no Brasil, mas os especialistas garantem que é fundamental conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce da doença, pois as chances de sucesso no tratamento e a qualidade de vida do paciente aumentam nestes casos.

Isso pode ocorrer porque muitas pessoas associam a doença exclusivamente aos idosos e não despertam interesse no assunto. Embora a maioria dos casos se dê na terceira idade, a artrose também pode atingir pessoas mais jovens. Há muita desinformação sobre a doença, o que acaba por deixar dúvidas sobre seus sintomas e incidência.

Confira nove mitos e verdades sobre a doença:

1) Apenas idosos são acometidos pela artrose

MITO – As doenças reumáticas, de uma forma geral, podem afetar pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos. Entre as doenças que causam dores crônicas, ela de fato é a que mais atinge as pessoas na terceira idade. Porém, o excesso de sobrecarga sobre as articulações, como acontece nos exercícios físicos de forma exagerada e descuidada, traumatismos por acidentes e obesidade, entre outros fatores, podem causar a artrose precocemente.

 2)  A artrose é uma doença sem cura conhecida

VERDADEQuem tem sintomas da artrose não vai se curar da doença, mas pode amenizar os sintomas com tratamentos conhecidos. A atividade física cuidadosa e acompanhada, alguns medicamentos e até mesmo cirurgias podem ajudar o paciente. O importante é procurar um médico especializado o quanto antes, para ter um diagnóstico sobre qual o melhor caminho para se tratar.

3) A doença é presente apenas em regiões articulares do corpo

imagesVERDADE As articulações são os espaços ou zonas em que dois ou mais ossos se encontram, como no quadril, joelho, ombro, cotovelo e tornozelo. A dor articular é a sensação de desconforto, podendo, dependendo da intensidade, incapacitar o indivíduo para as atividades mais simples do dia a dia.  Acreditava-se antes que a artrose era específica da cartilagem que é uma estrutura que recobre a ponta dos ossos para permitir melhor deslizamento entre eles. Hoje, já se sabe que o acometimento é em toda a articulação, o que pode incluir ligamentos, ossos e o músculo.

4) A incidência de artrose em homens e mulheres é igual

MITO Estudos provam que há mais mulheres afetadas pela doença. Segundo a Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), elas representam 61% dos pacientes que sofrem com a patologia.

5) O excesso de peso aumenta os sintomas da artrose

VERDADE – Quem tem artrose não sobrecarrega as articulações afetadas, principalmente nas articulações que mais sustentam a carga, como os joelhos e quadris. O paciente que está acima do peso as força mais, por conta da sustentação natural do corpo. O joelho, é a parte do corpo mais afetada pela doença, com sintomas em mais de 80% das pessoas acima de 41 anos.

6) O exercício físico na terceira idade, sem excessos, ameniza os sintomas dos acometidos pela doença

imagesVERDADE – Já é provado que uma atividade física acompanhada por profissionais de saúde ameniza muito os sintomas da artrose a longo prazo. Estes exercícios ajudam no fortalecimento muscular e dos ossos, diminuindo os sintomas da doença. Músculos fortes e alongados diminuem a pressão e absorvem parte da sobrecarga que estaria indo para as articulações.

7) Pessoas idosas que sofrem com a doença vão ficar incapacitadas em algum momento

MITOApesar da artrose não ter cura, o diagnóstico precoce e os tratamentos adequados podem frear a progressão da doença e fazer com que o paciente tenha boa qualidade de vida e realize suas atividades normalmente. O indicado é manter hábitos saudáveis e praticar atividade física, sempre com auxílio de um profissional qualificado.

8) Quem carregou muito peso durante a vida desenvolve sintomas da artrose

VERDADE –  A artrose pode ter origem em determinados hábitos, tais como má-postura recorrente, levantamento de peso em excesso, esforços repetitivos, entre outros.  Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), 20% dos adultos brasileiros já são acometidos pela doença e o excesso de exercícios físicos será a causa de 45% dos casos de artrose no futuro, segundo o livro “Osteoartrite – Cenário Atual e Tendências no Brasil”.

9)  Apenas idosos com artrose sentem dores na juntas.

FISIOTERAPIAMITO – De fato, a idade avançada é um fator de risco para a artrose, mas as dores nas juntas podem ser provenientes de diversas causas.Algumas doenças infecciosas e traumáticas também podem desencadear tais sintomas.

Algumas iniciativas podem amenizar os sintomas de dor e limitação causados pela doença. “Um tratamento pode ser eficaz em controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida. Medicamentos adequados e exercícios podem evitar cirurgias e aliviar e controlar os sintomas”, explica Mariana Schamas.

Para o diagnóstico, é necessário observar os sintomas que o indivíduo apresenta e o médico poderá solicitar um Raio-X ou ressonância magnética da articulação. É importante procurar um especialista o quanto antes, quando surgir uma suspeita de artrose.

Sintomas da artrose

  • Dor na articulação após esforços e melhora com o repouso;
  • Sentir rigidez ao se levantar da cama de manhã ou após longos períodos de repouso: geralmente, a dor passa após 30 minutos ou quando começam as atividades normais do dia;
  • Presença de estalos ao movimento ou “crepitações”;
  • Inchaço e calor, sentidos geralmente na fase inflamatória;
  • Quando a artrose é no joelho, pode haver sensação de aumento de seu tamanho e movimentos mais limitados, especialmente para esticar e dobrar o joelho totalmente;
  • Dificuldade em apoiar a perna no chão;
  • Músculos da coxa mais fracos e atrofiados.

Alternativa gratuita para tratar a doença

Quanto mais cedo o diagnóstico for feito, melhor será o tratamento.  Quando tardio, os danos causados podem se tornar irreversíveis. A fisiatra Pérola Plapler explica que já há medicamentos eficientes para tratar a doença. “Existem hoje várias opções de medicamentos que visam a melhora da dor e da qualidade do colágeno. Muitos deles têm trabalhos científicos que comprovam sua eficácia”.

Uma alternativa gratuita para o diagnóstico e tratamento é uma ação chamada “Mexa-se Contra a Artrose”. O evento é uma palestra que passa por diversas cidades do país e orienta gratuitamente a população sobre a patologia, seus sintomas e tratamentos. A campanha acontece desde 2010 e já atendeu mais de 157 mil pacientes participantes. Em 2014, a ação será mantida.

Fonte: MapaComunicação

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here