Doenças bucais mais comuns na terceira idade

0
1529

A população idosa aumentou consideravelmente no Brasil, e os mesmos são acometidos por diversos problemas bucais. As cinco doenças mais comuns nessa fase são:

1- Xerostomia
Também chamada de boca seca, é a diminuição da quantidade de saliva, que é comum xerostomiaem quem toma muitos medicamentos, como os antidepressivos. No caso daqueles que sofreram radioterapia anticancerígena de cabeça e pescoço, é observada uma diminuição do fluxo salivar ainda maior, o que pode propiciar o surgimento das cáries de radiação. Por isto é importante à participação dos dentistas antes e durante os tratamentos oncológicos. O dentista pode orientar meios de estimular a salivação, ou indicar tratamento com saliva artificial.

2- Cáries
Com o envelhecimento, algumas alterações bucais podem dificultar a higienização e facilitar o aparecimento de problemas nos dentes e tecidos ao redor. A gengiva pode sofrer retrações o que faz com que os dentes pareçam mais longos. Esse processo expõe a raiz do dente, aumentando o risco “cárie de raiz”, que além de destruir o dente, pode causar hipersensibilidade da dentina.

3- Problemas nas pontes/próteses totais
Mais conhecidas como dentaduras e próteses parciais removíveis, popularmente conhecidas como perereca. A maneira correta de higienizar a prótese é segurar firme, para evitar que caia e sofra uma fratura, e limpar com uma escova para prótese e um sabão neutro. A limpeza deve ser feita após toda vez que se alimentar. Duas vezes por semana, é recomendado colocar as próteses, durante 30 minutos, em uma solução com 100 ml de água e uma colher de chá de água sanitária ou fazer uso de comprimidos efervescentes comercializados em farmácias.

A limpeza regular e check-ups com o dentista também ajudam a manter a saúde bucal
A limpeza regular e check-ups com o dentista também ajudam a manter a saúde bucal

4- Lesões da mucosa bucal (candidíases, leucoplasias, câncer bucal)
Na terceira idade o risco de surgirem lesões, decorrentes de próteses mal adaptadas ou de algum outro fator, como o fumo ou bebidas alcoólicas, é maior. Em frente ao espelho, com uma boa iluminação, procure por lesões na gengiva, língua, bochechas, assoalho e palato. Se encontrar qualquer alteração procure um dentista imediatamente. Repita o autoexame mensalmente.

5- Periodontite
Problema de inflamação gengival que se agrava e leva à perda do osso de suporte dos dentes, deixando-os amolecidos. Essa doença deve ser tratada e controlada, através de sessões de raspagem. 
Veja mais sobre esse assunto no site: http://portalamigodoidoso.com.br/saude-bucal-no-idoso-doenca-periodontal-e-sua-prevencao/


Como fazer a higienização nessa idade
Realizar uma higiene bucal três vezes ao dia – incluindo a escova tradicional e a interdental, o uso de fio dental e tratamentos regulares com flúor – pode ajudar o idoso a manter uma boa saúde bucal. Como em qualquer outra fase da vida é essencial visitar o dentista regularmente. O dentista vai indicar o espaço de tempo entre um consulta e outra, que normalmente é de seis em seis meses.

Fonte: Yahoo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here