“Sou 60” – Livro retrata uma outra visão para o envelhecimento

0
55
Crédito: Isabela Machado/Flavia Martins

Jornalista Roberta Zampetti trata de forma leve e bem-humorada da importância da perseverança, determinação e atitude positiva após os 60 anos.

Belo Horizonte, novembro de 2017 – É fato: a população está envelhecendo. Mas como lidar com essa evolução que provoca mudanças significativas nas rotinas das famílias e das cidades, que influencia diretamente a economia, assim como a forma como lidamos com a vida e também com a morte? E para quem chega à velhice, como transformar essa mutação natural em uma experiência prazerosa?

Em 2015, prestes a chegar aos 60 anos, Roberta Zampetti decidiu mergulhar nesse assunto. Utilizando sua profissão, o jornalismo, como instrumento de autoconhecimento, ela entrevistou centenas de idosos no Brasil e no exterior, estudou teorias e participou de eventos sobre o tema.

Essas descobertas e histórias são apresentadas em seu primeiro livro “Sou 60 – Diário de uma jornalista em busca de respostas sobre envelhecimento e a vida” (178 páginas, Editora Libretteria, R$ 30).

Com prefácio do médico Alexandre Kalache, presidente do Centro Internacional de Longevidade Brasil, o livro é um convite a enxergar a velhice de forma positiva, como todas as fases da vida. A começar assumindo o uso da palavra “velhice”, em detrimento de termos como “melhor idade”, embora a autora defenda que a maturidade deve ser vista como motivo de orgulho e de transformação.

“Quatorze porcento da população brasileira atual possui mais de 60 anos. A expectativa é que em 2050 essa taxa ultrapasse 30%. Estamos vivendo uma revolução da longevidade e do cuidado, que começa a influenciar todos os setores da sociedade: saúde, educação, economia e segurança. Envelhecer é um privilégio e pode ser muito bom. Para isso, precisamos olhar no espelho, nos reconhecer e nos aceitar”, destaca.

“Sou 60” traz um convite àqueles que alcançaram a velhice para refletir sobre suas experiências, e, para aqueles que ainda não chegaram a essa fase, a pensar e planejar a velhice.

Na obra, os leitores encontrarão depoimentos de profissionais de diversas áreas, além de histórias de idosos que encantam com sua força, perseverança e determinação, no Brasil e no exterior.

Além disso, são abordados temas como a convivência entre gerações, sexualidade, moda e beleza, diálogo e perdão, a busca pela espiritualidade, empregabilidade e promoção da saúde.

Roberta Zampetti tem 62 anos e é avó de dois meninos. Há mais de 30 anos trabalha com jornalismo, com passagens por diversas emissoras, o que lhe proporcionou conviver com incontáveis pessoas e colecionar histórias. Mineira, valoriza o bom papo e se propõe a levar ideias para o grande público. Há dois anos, prestes a chegar aos 60, ela se incomodou com o seu próprio futuro. Transformou sua crise em oportunidade. Criou um novo programa na TV dedicado ao envelhecimento e passou a se dedicar ao tema. “Sou 60” é seu novo projeto de vida.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here