Distúrbios do sono: saiba identificar os sintomas e como tratar os problemas

0
127

Dificuldade para dormir nem sempre está associada a uma doença e pode ser um alerta para um problema crônico.

Alteração do sono, dificuldade para adormecer ou continuar dormindo, adormecer em horários impróprios ou ficar longas horas a mais na cama são apenas alguns dos sintomas relacionados aos distúrbios do sono.

As primeiras manifestações dos distúrbios do sono se dão através de alterações de humor e de memória e de capacidades mentais (cognitivas), como aprendizado, raciocínio e pensamento.

Segundo especialistas, a boa qualidade do sono é tão importante para a saúde do corpo quanto a alimentação e a prática de esportes. Dormir menos pode afetar o indivíduo física e mentalmente, é o que alerta a Sociedade Brasileira do Sono em seu site.

Com efeitos cumulativos, pessoas que sofrem com os distúrbios durante à noite acabam se tornando grandes candidatos a desenvolver doenças como hipertensão e diabetes.

Atualmente, especialidades como neurologia, pneumologia, otorrinolaringologia e psiquiatria são as que mais atendem a população com problemas ligados ao sono. Identificar as causas das perturbações do sono, conforme alertam os médicos, é o primeiro passo a dar para combater o problema.

Centros especializados no tratamento dos transtornos do sono, já oferecem exames como a polissonografia (estudo do sono) que acompanha a evolução do sono do paciente.

Este tipo de exame é normalmente indicado em caso de distúrbios respiratórios durante o sono, controle pós-tratamento da apneia obstrutiva do sono, alterações motoras e de comportamento durante o sono, síndrome das pernas inquietas e insônia.

PRINCIPAIS SINTOMAS E TRATAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS DO SONO

PERNAS INQUIETAS
Característica: uma irresistível vontade de movimentar as pernas devido a sensações estranhas e desagradáveis que ocorrem principalmente à noite e quando o paciente se encontra em repouso.

Tratamento: Pode ser prescrito o uso de medicamentos de acordo com as particularidades de cada paciente, principalmente no que se refere à idade, severidade dos sintomas e frequência dos mesmos.

SONANBULISMO
Característica: sentar na cama e falar durante o sono, caminhar pelo quarto ou pela casa, andar de olhos abertos, ter dificuldade em ser acordado, não lembrar o episódio ao ser acordado, reagir de forma brusca, andar de braços estendidos.

Tratamento: varia conforme a gravidade do caso e consiste em orientação, medidas comportamentais e medicamentos, porém, quando se inicia na vida adulta é preciso fazer um diagnóstico mais complexo, eliminando a possibilidade de outras patologias neurológicas.

INSÔNIA
Característica: é um sintoma e não uma doença. Existem vários fatores que podem causar a insônia. Como exemplo é possível citar: má higiene do sono (consistindo de sono diurno freqüente, hora de dormir muito variável; uso rotineiro de produtos contendo álcool, nicotina, cafeína especialmente no período que antecede a hora de dormir; estimulantes mentais, atividades físicas, ou atividades emocionalmente perturbadoras muito perto da hora de dormir; uso freqüente da cama para outras atividades além do sono (como assistir televisão, ler, estudar, trabalhar); uso de alguns medicamentos, depressão, etc.

Tratamento: Pode ser medicamentoso (indutores do sono ou antidepressivos em pequenas doses) em alguns casos, porém, a associação de tratamentos tem apresentado melhores resultados. Os tratamentos alternativos ao medicamentoso incluem higiene adequada do sono, psicoterapia e técnicas de relaxamento.

BRUXISMO
Característica: ranger ou apertar os dentes inconscientemente, por períodos longos e contínuos

Tratamento: consiste em proteção dentária com placa de acrílico e uso de ansiolíticos ou antidepressivos.

SONOLENCIA EXCESSIVA
Característica: episódios irresistíveis de sono profundo a qualquer hora do dia. Tratamento: medicamentos estimulantes.

APNEIA DO SONO
Característica: sonolência, dificuldade de concentração, irritabilidade, sintomas de depressão, diminuição da libido, ronco, sudorese.

Tratamento: depende da gravidade da doença, ou seja, se a doença for leve, o tratamento é a orientação de medidas de higiene do sono, a perda de peso (em caso de peso excessivo) e a avaliação das vias aéreas superiores (garganta, nariz) pelo especialista. Nas formas da doença, de moderada à grave, é usado um aparelho chamado CPAP (Pressão Positiva Contínua de Ar) durante o sono. Este aparelho é utilizado por meio de uma máscara nasal, onde a pressão de ar positiva mantém as vias aéreas desobstruídas.

TERROR NOTURNO
Característica: súbito alerta acompanhado por manifestações autônomas e comportamentais de medo intenso durante o sono. O paciente geralmente se senta na cama, fica não-responsivo a estímulos exteriores e, se acordado, se sente confuso e desorientado. Ocorre amnésia com respeito ao episódio, embora algumas vezes haja relatos de fragmentos de imagens vívidas muito brevemente ou alucinações. O episódio pode ser acompanhado por vocalizações incoerentes ou micção.

Tratamento: é feito em geral com tricíclicos e/ou benzodiazepínicos, resolvendo a maioria dos casos.

Flavia Merschmann é colaboradora do Portal Amigo do Idoso. Psicóloga e terapeuta experiente, especializada em Terceira e Quarta Idades. Em constante aprimoramento teórico e com participação ativa em Grupos de Estudos, Simpósios e Congressos. Preparada para tratar depressão, ansiedade, síndrome do pânico, Alzheimer e conflitos de ordem pessoal, familiar, profissional e conjugal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here