Segredo da longevidade está na alimentação, defendem especialistas

0
1390

Segredo da longevidade depende dos hábitos alimentares e estilo de vida

Para se ter uma vida longa e saudável não há mistério, basta dieta equilibrada, exercícios físicos regulares e evitar o estresse.

Embora a genética tenha seu papel neste contexto, os hábitos de vida e a alimentação são fatores determinantes. Cerca de 25% da longevidade depende da herança genética, no entanto, os outros 75% são fatores que dependem do estilo de vida, como: alimentação, prática de atividades físicas, fumo, bebidas alcoólicas, estresse.

Veja também: Alimentos que aceleram o envelhecimento

Uma boa alimentação na terceira idade é imprescindível para a manutenção da saúde

Segundo a nutricionista Bruna Murta, em qualquer idade, uma boa alimentação é fundamental para a qualidade de vida. Porém, na terceira idade ela se torna imprescindível para a manutenção da saúde.

O envelhecimento pode ser definido como um declínio progressivo na eficiência dos processos bioquímicos e fisiológicos do organismo. Surgem as alterações no paladar, na estrutura dos ossos, nas articulações, na visão, entre outras.

Medidas preventivas amenizam os problemas causados no organismo

Mas mesmo diante das limitações impostas pela idade, é possível ter uma vida mais saudável, com a adoção de algumas medidas preventivas que amenizem os problemas causados no organismo pela passagem dos anos.

De acordo com a nutricionista Thaís Prata, também da rede Mundo Verde, a alimentação, desde que nutricionalmente adequada, exerce papel fundamental no retardo do processo de envelhecimento, na melhora da performance mental e física, além de auxiliar na manutenção do peso adequado e na resistência do sistema imunológico.

— Comer bem é o segredo mais antigo de saúde que existe. A dieta deve ser rica em frutas, hortaliças, legumes e cereais integrais, alimentos fontes de vitaminas, minerais antioxidantes e fitoquímicos, que atuam combatendo a ação dos radicais livres.

Confira algumas dicas

:: Prefira uma dieta com redução de gordura, sal e açúcar

:: Consuma ao dia pelo menos cinco porções de frutas – de preferência orgânicas – como laranja, limão, morango, goiaba. Quanto maior a variedade, mais nutrientes diferentes você dá para o seu organismo.

:: Aumente o consumo de germe de trigo, sementes de girassol, folhas verdes escuras.

:: Para aguçar o paladar e tornar as preparações mais atraentes e saborosas use temperos e condimentos naturais como cebola, alho, orégano, alecrim, manjericão, curry, canela…

:: Evite alimentos muito industrializados, refinados e embutidos, que oferecem poucos nutrientes e grandes quantidades de conservantes, corantes e aromatizantes artificiais.

Radicais livres

Estudos indicam que o envelhecimento é causado pela ação dos radicais livres. Conforme as especialistas, o melhor modo de neutralizar os danos causados por radicais livres é a ingestão de uma dieta rica em alimentos com ação antioxidante, amplamente encontrados na natureza, especialmente nos produtos vegetais como:

AVEIA: fonte de fibras, como a betaglucana, além de ser um cereal altamente energético;

ALHO: rico em alicina;

AZEITE DE OLIVA EXTRAVIRGEM: fonte de antioxidantes fenólicos

SUCO DE UVA: contém altas concentrações de antioxidantes fenólicos (catequina, epicatequina, resveratrol)

CACAU: fonte de epicatequinas e catequinas, de efeito antioxidante

OLEAGINOSAS (nozes, castanhas, avelã, amêndoas): ricas em gorduras insaturadas e substâncias antioxidantes

SOJA: fonte natural de isoflavonas

TOMATE: fonte de licopeno

LINHAÇA: rica em ômega 3, lignana e fibras

Fonte: nutricionistas Bruna Murta e Thaís Prata

Fonte: ZERO HORA