Odontogeriatria: a saúde oral dos Idosos

0
403

A população idosa cresce cada vez mais e o profissional de saúde bucal precisa se preparar para atender a essa faixa etária.

 A população brasileira está envelhecendo. Segundo dados  do IBGE, calcula-se que até 2050 os idosos representarão mais de 22% da população, o que significa que haverá cerca de 170 idosos para 100 crianças.

Em dez anos, o Brasil será o sexto país em números de idosos, acompanhando a tendência que hoje é comum em países europeus. Com isso, algumas preocupações vieram à tona e o questionamento  de como está a saúde bucal de idosos, não poderia ficar de fora.

Dados do Ministério da Saúde (2013) dão conta que o Brasil tem cerca de 93% de pessoas sem dentes na população acima de 60 anos e uma prevalência de aproximadamente 92% de portadores de doença periodontal na população dentada da mesma faixa etária.

Segundo a cirurgiã dentista Alessandra Cohenespecialista em Periodontia, as melhores condições de vida, de higiene e de saúde propiciam o crescimento desta faixa etária, que  está se cuidando melhor a cada dia.

“Tanto é que o número de idosos nos consultórios dentários cresceu muito na última década. Hoje em dia eles querem ter plena atividade bucal e mastigar melhor, por isso estão aposentando as próteses móveis, trocando-as por implantes e próteses fixas” explica a especialista.

Este novo cenário no país está exigindo que o mercado se adapte e crie segmentos a fim de atender essa faixa que vai dos 60 aos 100 anos. A Odontogeriatria, especialidade criada em 2002, veio para ficar.

Segundo Cohen, o profissional deve ter em mente que a Odontogeriatria é uma disciplina multidisciplinar. Isso exige que o profissional não deva se preocupar somente com a parte técnica, mas procurar estar atento a multidisciplinaridade, ou seja, como está este paciente emocionalmente e fisicamente, orientando-o com os devidos cuidados.

Com a expectativa de um aumento de idade dos pacientes, o que anteriormente se limitava a tratamentos de reposição de elementos perdidos com próteses, passou também a ter um caráter mais multidisciplinar.

“Apesar da idade, muitos pacientes ainda possuem dentes e querem cuidá-los. Nesse sentido, todas as formas de tratamento e especialidades são procuradas”, enfatiza Alessandra, lembrando que é cada vez mais comum ver pacientes entre 70 e 90 anos procurando um dentista para implantes, facetas, porcelanas, clareamento entre outros procedimentos.

Hoje em dia não existem impedimentos para o início de qualquer tratamento odontológico no paciente idoso saudável e há uma enorme gama de tipos de tratamentos conservadores, restauradores oferecidos pela Ciência Odontológica que visa recuperar, por exemplo, os arcos dentários, a estética e principalmente a função mastigatória dos pacientes.

“Inclusive a implantodontia é um recurso que pode ser utilizado, com segurança em pacientes idosos”, alerta Alessandra Cohen.

Os indivíduos com doenças na gengiva, como gengivite, sangramentos e perdas ósseas ao redor dos dentes, têm um risco aumentado de desenvolver doenças como bacteremias, endocardites, arteriosclerose, dificuldade de controle da diabetes, doenças cardíacas e doenças respiratórias, especialmente quando estiverem acamados.

Devido a isso, aumenta a responsabilidade do Odontogeriatra e sua importância na prevenção das doenças da boca que estão intimamente envolvidas com sua saúde geral.

“Outro aspecto importante a destacar é que uma mastigação adequada, seja com a dentição natural, ou com o uso de próteses bem adaptadas, assegura ao paciente idoso uma alimentação saudável. Muitas vezes, o desconforto na mastigação, especialmente com próteses antigas e inadequadas levam o idoso a trocar as frutas e verduras (que são muito saudáveis), por biscoitos e papinhas, ou outros alimentos bem menos nutritivos, que não lhe dão o aporte nutricional adequado o que é fundamental para a sua idade”, explica a cirurgiã dentista, lembrando que, diante destas constatações, o aumento da população idosa irá demandar por uma maior e mais diversificada atenção por parte dos profissionais da saúde e promoção da saúde do idoso de forma geral.

 

Serviço:

Dra. Alessandra Cohen – Odontologia Personalizada

Endereço: Rua Visconde de Pirajá, 259 – C 01 – Ipanema

Telefone: (21) 2287-2793 / (21) 2513-4509

Site: www.alessandracohen.com.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here